Vacina contra dengue: Butantan inicia testes em todo o Brasil

O Instituto Butantan começou a expandir os experimentos do processo que engloba os testes da vacina contra dengue. A partir de junho de 2016, centros de pesquisa de cinco regiões do país vão promover testes com voluntários.


A terceira e última etapa dos estudos teve início em fevereiro deste ano, mas até então, era realizada apenas no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP). Desde a última quinta-feira (23), o trabalho passou a ser desenvolvido também na Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp), no interior de São Paulo.

Além do Hospital das Clínicas e da Famerp, outras 12 instituições receberam o aval do Butantan para testar a vacina em 17 mil voluntários de 13 cidades. Veja a lista completa:

  • Aracaju (SE)
  • Belo Horizonte (MG)
  • Boa Vista (RR)
  • Brasília (DF)
  • Campo Grande (MS)
  • Cuiabá (MT)
  • Fortaleza (CE)
  • Manaus (AM)
  • Porto Alegre (RS)
  • Porto Velho (RO)
  • Recife (PE)
  • São José do Rio Preto (SP)
  • São Paulo (SP)

Nesta semana, Boa vista (RR) e Manaus (AM) serão as próximas a iniciar os estudos.

Como é feito o teste

instituto-butantan-vacina-dengue

Este período de testes é decisivo para o Butantan enviar o pedido de avaliação para a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). É através dos dados coletados nesta etapa que a eficiência da vacina poderá ser comprovada. A metodologia utilizada pelos centros de estudo é a seguinte:

  • 2/3 do número de voluntários recebem o composto efetivo da vacina.
  • 1/3 do número de voluntários recebe apenas um placebo.

O placebo possui um conteúdo similar ao da vacina, porém, sem a capacidade de gerar qualquer efeito prático, já que ele não contém as substâncias necessárias para combater o vírus da dengue.

Após realizar as aplicações, os pesquisadores vão analisar se os voluntários que receberam a vacina completa foram imunizados, e se aqueles que tomaram apenas o placebo foram acometidos pela dengue. A expectativa é de alcançar uma imunização de 80 a 90 por cento. A vacina produzida pelo Instituto Butantan é capaz de combater quatro tipos de vírus com apenas uma dose.

Perfil dos voluntários

Os voluntários selecionados para participar dos exames foram divididos em três faixas etárias:

  • 2 a 6 anos
  • 7 a 17 anos
  • 18 a 59 anos

Uma parcela das pessoas já apresentou quadro de dengue em algum momento da vida, enquanto a outra parte nunca foi afetada pelo doença.

Cronograma

A última fase de testes deve ter duração de um ano. Em 2018, o Instituto Butantan estima enviar todas as informações da pesquisa a fim de solicitar o registro da Anvisa.

Atualmente, o Butantan reúne condições para produzir até 500 mil doses anuais da vacina contra dengue. No entanto, existe a possibilidade da construção de uma nova planta que elevaria a capacidade de produção para mais de 60 milhões de doses por ano.