Como tratar picadas de animais peçonhentos

logo_butantan


Você sabe como tratar picadas de animais peçonhentos? No artigo de hoje vamos explicar o que fazer para prestar os primeiros socorros e também sobre os diversos tipos de acidentes causados por cobras, aranhas, escorpiões, taturanas ou lagartas.

Primeiros-socorros

Para atender uma vítima da maneira correta, siga todas as etapas listadas abaixo o mais rápido possível:

– Lave o local da picada apenas com água ou com água e sabão;

– Hidrate o acidentado com goles de água;

– Não corte ou fure o local da picada;

– Mantenha o local afetado voltado para cima;

– Encaminhe o acidentado rapidamente ao serviço de saúde mais próximo;

– Não faça torniquete no local da picada.

Tipos de acidentes

Conheça as diferentes classificações de acidentes ocasionados pelos animais peçonhentos.

Acidentes causados por cobra

Acidente botrópico (é causado por serpentes do grupo das jararacas): provoca dor e inchaço no local da picada. Em alguns casos pode gerar manchas arroxeadas e sangramento pelos orifícios da picada, além de sangramentos em gengivas, pele e urina. Este acidente pode evoluir causando infecção e necrose na região da picada e também insuficiência renal.

Acidente laquético (é causado por surucucu): este tipo de acidente apresenta quadro similar ao acidente botrópico, mas também provoca vômitos, diarréia e queda da pressão arterial.

Acidente crotálico (causado por cascavel): neste acidente o local da picada não tem sinal evidente de lesão e a vítima tem sensação de formigamento. O acidentado tem dificuldade em manter os olhos abertos, apresenta aspecto sonolento, tem visão turva ou dupla e possui dores musculares generalizadas. Além desses sintomas, a vítima também apresenta urina escura.

Acidente elapídico (é causado por coral verdadeira): neste tipo de acidente não é possível notar alteração importante no local da picada. A vítima tem quadro com visão borrada ou dupla, pálpebras caídas e aspecto sonolento.

O Instituto Butantan alerta que os acidentes com cobra também podem ser gerados por serpentes não peçonhentas. Por sua vez, o veneno das espécies peçonhentas não é transmitido em todos os casos. O Hospital Vital Brazil atende em média 40% de pacientes picados por serpentes não peçonhentas ou por serpentes peçonhentas que não provocaram envenenamento.

Acidentes causados por escorpião

As espécies de escorpião classificadas como de importância médica existem em todo o Brasil. A picada causa dor no local atingido e apresenta evolução na maioria dos casos. As crianças podem ter manifestações graves em razão do envenenamento.

Em caso de picada, recomenda-se fazer compressas mornas e utilizar analgésicos para aliviar a dor até o acidentado chegar a um serviço de saúde. O atendimento médico irá determinar se a vítima precisa ou não receber soro.

Acidentes causados por aranha

Existem três tipos de aranhas de importância médica no Brasil. Conheça suas características:

Aranha Loxosceles (conhecida como “aranha-marrom”): essa espécie é considerada importante causa de acidentes no sul do país. A picada costuma acontecer quando a aranha é comprimida, portanto a vítima geralmente é atingida quando está dormindo ou se vestindo. Os locais mais comuns da lesão são tronco, abdome, coxa e braço.

Phoneutria (conhecida como “armadeira”, “aranha-da-banana”, “aranha-macaca”): a maioria dos registros de acidentes dessa espécie é concentrada na região sudeste, sobretudo em abril e maio. A picada costuma acontecer quando a vítima calça o sapato ou a bota.

Latrodectus (conhecida como “viúva-negra”): essa espécie é encontrada com predominância no litoral nordestino. Ela provoca acidentes leves e moderados, além de gerar contrações musculares, agitação e sudorese na vítima.

O Instituto Butantan esclarece que as aranhas caranguejeiras e as tarântulas, bastante comuns, não causam envenenamento. Já as espécies que fazem aquelas teias nos cantos das casas também não são perigosas.

Acidentes causados por taturanas ou lagartas

As espécies de taturanas ou lagartas consideradas nocivas são aquelas em formas larvais de mariposas com cerdas pontiagudas que carregam as glândulas do veneno. Os acidentes costumam acontecer quando a pessoa encosta em árvores onde estão as lagartas. Na grande maioria dos casos o acidente é benigno. O contato provoca dor e queimação, com pequeno inchaço e vermelhidão. Somente o gênero Lonomia é possível causar envenenamento com hemorragias à distancia e evoluções como insuficiência renal.

Soros para tratamento

Os soros para tratar picadas de animais peçonhentos são produzidos no Brasil pelo Instituto Butantan (São Paulo), Fundação Ezequiel Dias (Minas Gerais) e Instituto Vital Brazil (Rio de Janeiro). A produção é comprada pelo Ministério da Saúde e distribuída às Secretarias de Estados de Saúde de todo o país. Desta forma, o soro é disponibilizado sem custos aos acidentados.

Você pode consultar os pontos para atendimento dos acidentes de animais peçonhentos no site www.cve.saude.sp.gov.br.

No Instituto Butantan o atendimento especializado gratuito é realizado 24 horas pelo Hospital Vital Brazil, inclusive com atendimento telefônico.

Hospital Vital Brazil

Avenida Vital Brazil, 1500 – Butantã

Telefones: (11) 2627-9529 e 2627-9528

Fax: (11) 3726-7962

CEP: 05503-900 – São Paulo/SP

6 Respostas

  1. Anonimus 27 de agosto de 2014 / 16:10

    Nossa Não Sabia que Caranguejeiras e tarantulas não são venenosas!!

  2. Armando Garcia Filho 3 de novembro de 2014 / 10:43

    Bom dia !. Encontrei 3 aranhas ( que acredito sejam aranhas marrom ) pelo contato e fotos enviadas e avaliadas para o site insetologia.com.br em dias diferentes aqui em casa. Uma na minha cama, outra em uma gaveta no quarto do meu filho (1,5 cm capturada inclusive em um vidro à disposição ) e outra ontem esta maior com uns 3 a 3,5 cm de diâmetro. que matei. Moro em um sobrado antigo, reformado, porém com um forro de estuque de mais de 60 anos na Região Cambuci ( Rua Backer ). Gostaria de saber o que seria melhor, colocar vária lagartixas no forro ou dedetizar ( não sei que veneno é o mais indicado para matar estas aranhas. Me sugeriram enviar a espécie para o Dr Antonio Brescovit

  3. monica 27 de novembro de 2014 / 1:31

    Boa noite, moro na fazenda em Aiuruoca-mg e costumamos achar armadeiras dentro de casa, gostaria de saber se ha interesse p/ voces e como devo manda-las.
    obrigada

    monica

Comentários desativados.